O uso de canabinóides no tratamento da ansiedade

O uso de canabinóides no tratamento da ansiedade

A planta Cannabis sativa tem sido utilizada para fins medicinais há milhares de anos por diferentes povos e em diferentes culturas. Hoje, também sabemos que os canabinóides têm sido utilizados para aliviar sintomas psiquiátricos. Há estudos da Índia, de mais de mil anos a.C., de pessoas que utilizavam esta planta como tranquilizante no tratamento de ansiedade, mania e histeria. Além disso, há estudos em que os assírios inalaram cannabis para melhorar os sintomas da depressão.

Atualmente, pesquisas estão sendo apresentadas ao redor do mundo mostrando o grande potencial das substâncias da cannabis para uso médico. Evidências científicas apontam que pacientes com diversas doenças, como esclerose múltipla, depressão, doença de Parkinson, transtorno de ansiedade e até transtorno de estresse pós-traumático poderiam se beneficiar dos canabinóides.

Testes de pesquisas envolvendo extrato de canabidiol (CBD) no tratamento de doenças neurológicas atestam que o ganho de peso ou a mudança no comportamento alimentar de quem faz uso da substância, por exemplo, não é comprometido, o que elimina preocupações da comunidade científica que estuda o assunto. Esses estudos também mostram que não há danos à memória de curto prazo e/ou ao nível de aprendizagem.

Segundo os pesquisadores, é preciso pensar que um ansiolítico leva em média um mês para fazer efeito e isso leva à má adesão ao tratamento. Pode-se agora dizer que o sistema canabinóide é um alvo promissor para novas intervenções terapêuticas em psiquiatria. Assim, os canabinóides podem ter ampla utilização nesta área.

Os investigadores também concluíram que o CBD é o canabinóide com maior probabilidade de ser utilizado como opção terapêutica no tratamento de distúrbios e sintomas psiquiátricos. Pela ausência de efeitos psicoativos e cognitivos, segurança, boa tolerabilidade, ensaios clínicos com resultados positivos e amplo espectro de ações farmacológicas, o CBD tornou-se, portanto, um excelente aliado da medicina.

Em qualquer caso, recomendamos que não substitua os antidepressivos ou qualquer outro tipo de medicamento pelo CBD. Se você tiver alguma prescrição médica, continue usando seus medicamentos até que seu médico diga o contrário. Também recomendamos que você consulte um médico com experiência no uso de óleo CBD para que ele recomende a dosagem certa para você.

Escrito por

Ei. Meu nome é Penci. Nasci com o amor por viajar. Também adoro tirar fotos com